Prevenção do câncer de próstata(exame do toque)

Só existe um modo seguro de se curar o câncer da próstata: descobrindo-o precocemente, ou seja, submetendo-se ao exame preventivo. O exame preventivo deve ser realizado por urologista, anualmente, a partir dos 50 anos; dessa forma, consegue-se detectar tanto a HBP (Hipertrofia Benigna da Próstata) quanto o câncer em fase inicial e ainda curável. Mesmo os pacientes operados da próstata por HBP, devem submeter-se ao preventivo, pois, as cirurgias para o tratamento das doenças benignas da próstata, não a retiram por completo, deixando intacta sua cápsula, a partir de onde o câncer pode desenvolver-se.

 

 

 

Não se deve esperar pelo aparecimento dos sintomas para recorrer ao exame preventivo; seguramente, quando os sintomas começarem a se manifestar, a doença já existirá há algum tempo.

 

 


 


 

O exame preventivo é extremamente simples:


 

A) uma consulta com o urologista onde ele fará perguntas gerais e específicas sobre o sistema urinário e genital.


 

B) um exame de sangue solicitado pelo urologista, o PSA, extremamente útil para monitorar o aparecimento do câncer, visto que sua concentração no sangue quase sempre mantém-se em níveis normais na HBP e aumenta consideravelmente nos casos de câncer da próstata.


 

C) o toque retal, um exame clínico feito pelo urologista. O toque retal é realizado pela introdução do dedo indicador do médico, lubrificado e enluvado, no ânus do paciente. Dura menos que 10 segundos e é indolor.



D)Orientações sobre como evitar o desenvolvimento do câncer de próstata que são basicamente as mesmas para a prevenção de doenças cardíacas: Evite o sedentarismo,  evite carnes vermelhas,  alimente-se se forma saudável(verduras, frutas e carnes brancas),  faça exercícios físicos, evite o sedentarismo,  evite a obesidade e evite o estresse.


São obtidas informações como: I-estado do esfíncter anal (músculo que segura as fezes). II-estado das fezes dentro do reto. III-presença ou não de tumores do reto, alcançáveis pelo dedo do médico. IV-presença ou não de dor na próstata, vesículas seminais e reto, que pode indicar presença de inflamações. V-avaliação do tamanho da próstata. VI-avaliação da mobilidade da próstata. VII-avaliação da presença de nódulos suspeitos de câncer da próstata. VIII-avaliação da consistência da próstata; se mole, dura ou elástica. IX-avaliação das bordas, limites e simetria da próstata.


 

Ao contrário do que se pensa, o toque retal não é um exame "antigo" ou "superado"; não compromete a masculinidade nem é indigno. Jamais deverá ser trocado por qualquer outro exame tipo ultra-sonografia ou radiografia, que não o substituem, mas complementam-no quando for o caso. Concluído o exame preventivo, se nada de anormal for encontrado, o paciente é orientado para retornar após um ano. Caso haja alguma suspeita de câncer da próstata ou HBP importante, o urologista tomará providências para esclarecer o caso, aprofundando a investigação através da realização de outros exames.

 

 


 


 


Leia mais: Como é feito o exame de próstata?

 

 

 

 





 

 

 

 

 

 

Map