Hérnia inguinal

Hérnia inguinal

O abdômen é uma caixa que contém fígado, estômago, baço, intestinos, etc.

Como toda caixa, o abdômen tem suas paredes. Existe uma parede interna, firme, e uma parede externa, frouxa (basicamente gordura e pele).

O “elemento firme” da parede interna é o músculo. Porém nessa caixa existem pontos sem músculo, que são seus “pontos fracos”. Nesses pontos existem aponevroses e fascias, tecidos resistentes que garantem a firmeza da caixa mesmo nos pontos que não tenha músculo. Os pontos fracos mais comuns são o umbigo e as virilhas.

Algumas famílias têm como característica uma deficiência na síntese de colágeno. Essa deficiência leva à fraqueza das aponeuroses e fascias que protegem os pontos fracos e, dessa forma, surgem buracos na estrutura firme do abdômen. Aos buracos na “estrutura firme“ damos o nome de hérnia. Quando a hérnia ocorre na virilha damos o nome de Hérnia Inguinal (essa é a localização mais comum das hérnias).

O conteúdo do abdômen (principalmente os intestinos) se encaixa pelas hérnias e fica recoberto apenas pela parede frouxa, externa (gordura e pele). Essa passagem dos intestinos pela hérnia cria um “caroço mole” que empurra a pele. Geralmente quem tem hérnia costuma empurrar os intestinos, através da pele, para dentro do abdômen. Essa manobra pode ser dolorosa e algumas vezes impossível.

Quando não se consegue devolver o intestino, ocorre o que chamamos Hérnia Encarcerada.

A hérnia encarcerada consiste uma urgência, pois se não for operada pode evoluir para necrose do intestino estrangulado, com peritonite e risco de vida.

O tratamento da Hérnia Inguinal (ou de outra localização) é sempre cirúrgico. Consiste, basicamente, em devolver para o abdômen o intestino que saiu pela hérnia e a seguir, fechar o buraco. Esse fechamento deve ser feito sem tensão em nenhum ponto. Abaixo, verifica-se onde é feita a incisão cirurgica( o corte é menor do que a figura demonstra!

 

 

 

Usa-se uma tela de material específico (Marlex ou Prolene) para revestir o defeito, mas a cirurgia pode ser realizada sem a colocação da mesma. A tela  servirá como molde e suporte para que o paciente fabrique sua própria fascia. Deve-se evitar que a tela fique muito justa e assim, evitar que ocorra alguma forma de obstrução,  levando a infertilidade.


 


 

 

Como chegar ao consultório:

 

 

 

 

 

 

 

Responda a enquete: Essa página foi útil?

Sua resposta é importante para avaliação e melhoria do site!

Vote, verifique o resultado da enquete ou faça um comentário.


http://www.enquetes.com.br/popenquete.asp?id=901252