AIDS e transar sem camisinha. E agora?

Quem tem ato sexual sem proteção pensa em diversas doenças e talvez a primeira que vem a cabeça seja a AIDS.

Pacientes, em meio a um desespero, procuram atendimento médico para que essa doença seja o mais rápido possível excluída.

O vírus da AIDS, após entrar em contato com a corrente sanguínea, faz com que o organismo ative seu sistema imunológico e entre 2 a 12 semanas aparecem os anticorpos contra o vírus(janela imunológica).

Esses anticorpos são uma pista da infecção do HIV. Os testes laboratoriais tem como objetivo a detecção desses mesmos anticorpos(denominados anticorpos anti-HIV).

Após 30 dias do ato sexual é recomendado o primeiro teste para a detecção da infecção(chama-se de ELISA).

O resultado esperado é negativo. Se for indeterminado ou positivo é solicitado um teste ainda mais específico: Wertern blot.

Quando o resultado do exame dá negativo, não é necessário a repetição do exame. O paciente deve ser informado que em casos de aparecimento de alguns sintomas(e esses sintomas aparecem em torno de 60% dos pacientes dentro de 6 semanas) o exame deverá ser repetido entre 3 e 6 meses.

Os sintomas que aparecem são(denominadas síndrome aguda do HIV):

  • Febre
  • Dor de garganta
  • Ínguas
  • Dor de cabeça e pelo corpo
  • Mal estar
  • Perda do apetite
  • Vontade de vomitar(náuseas) ou vômitos
  • Manchas na pele
  • Meningite ou encefalite

 

Melhor mesmo é previnir-se tendo apenas um(a) parceiro(a) e usando sempre o prevervativo.

 

 

 

 

 

Leia mais: Doenças sexualmente transmissíveis, HPV, Gonorréia.

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

Map